26 de julho de 2010

Não-identificação...


"Não rejeite a mente — entenda-a.
Quando entende algo, você vai além disso — isso fica abaixo de você.
A mente tem sua utilidade —uma grande utilidade. Não existiriam qualquer ciência sem a mente, qualquer tecnologia.
Todos os confortos do ser humano desapareceriam sem a mente humana.
O homem regrediria para o mundo dos animais ou até para um mundo ainda mais inferior.
A mente nos deu muito. O problema não é a mente.
O problema é a sua identificação com ela.

Você acha que você é a mente — aí está o problema.
Pare de se identificar com a mente. Seja o observador e deixe-a funcionar — sob sua vigilância, seu testemunho, sua observação. Uma diferença radical ocorre por meio da observação.

A mente funciona com muito mais eficácia quando você a observa, porque todo o lixo é
descartado e ela não precisa carregar um peso desnecessário — fica leve.
E quando você se torna um observador, a mente também pode ter algum descanso.
Do contrário, durante toda a vida a mente trabalha, dia após dia, ano após ano.
Ela só pára quando você morre. Isso cria uma fadiga profunda, uma fadiga mental.

Agora os cientistas estão dizendo que até os metais se cansam —
existe a chamada "fadiga do metal".
Então o que dizer da mente, que é extremamente sutil, que é tão delicada?
Trate-a com cuidado. Mas continue à distância, indiferente, desapegado.

Quando escreve, você não se torna a caneta, embora não possa escrever sem ela.
Uma boa caneta é essencial para uma boa escrita.
Se você começar a escrever com os dedos, ninguém entenderá o que escreveu, nem mesmo você, e será muito primitivo.
Mas você não é a caneta e a caneta não é o escritor, é só um instrumento para escrever.
A mente não é o mestre, mas só um instrumento nas mãos do mestre.
A consciencia é o verdadeiro mestre."
Osho em Faça seu Coração Vibrar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails