31 de julho de 2010

Paz...


Hoje queria falar de Paz.
Momentos de sublime beleza enchem nossos olhos, e nossa alma,
Não fazem barulho, nem alarde,
Simplesmente acontecem, sem pedir licença,
Apenas acontecem, se estamos presentes,
Se estamos ali, naquele momento,
Centrados no coração,
E não fora...
A beleza da natureza, da manifestação é tão inebriante,
Que muitas vezes nos tira o fôlego, e nos arrebata,
Em sentimentos tão profundos, tão impressionantes, tão únicos,
E ao mesmo tempo, tão simples,
Tão intensamente simples, infinitamente rápidos,
Mas absolutamente belos e perfeitos...
A paz é assim.
Já é nossa natureza profunda, silenciosa, imóvel, plena, abundante na sua majestade,
E assim, nessa vacuidade plena, se manifesta sempre em êxtase, exuberante, radiante...
Não tem como definir, é indefinível,
Mas tem como ser compartilhada,
Essa é a beleza daqueles que habitam a mesma paisagem,
Que partilham do mesmo clima, do mesmo ambiente...
Vivem na unicidade do instante apenas,
E nele se realizam, seja o que for...
A paz é assim.
Não é algo que chegue, que venha a ser,
Já é.
Desde sempre, já é.
É a nossa verdadeira face, nosso nome,
Sem limites, sem formas, sem nem palavras que consigam definir,
Apenas usufruir,
Beber, e saborear esses eternos,
Luminosos,
Harmoniosos,
Divinos e absolutamente plenos,
Momentos de Paz...
Amor
Lilian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails