3 de setembro de 2013

Sonho, Ilusão e Imaginação - Satyaprem


"Pergunta: Qual é a diferença entre ilusão, sonho e imaginação?
Satyaprem - Diferença mínima. 
A definição de ilusão é aquilo que passa. 
O sonho passa. 
O que foi imaginado passa. 
Os pássaros. 
O passado passou. 
E neste instante, sensações, sentimentos e pensamentos estão a passar. 
Ele sonha com ela. Ela imagina ele. 
Ambos iludindo-se.

Pergunta: O que é ilusão e o que é realidade?

Satyaprem - Ilusão é aquilo que existe, que perece com o tempo. 
Realidade é aquilo que não passa. 
Ilusão é aquilo que aparece e eventualmente desaparece. 
Realidade é aquilo que não aparece e nunca irá desaparecer. 
Resta o ser humano descobrir isso.

Pergunta: Quando uma pessoa diz: vou ter pensamento positivo, vou mentalizar e acreditar que eu vou ficar rica e nunca mais ter problemas financeiros. 
Isso é ilusão ou é exercer a fé?

Satyaprem - Isto é exercitar a ilusão. 
A ilusão de ser o que se pensa ser, exercitando o que pensa que gostaria de ser ou ter. 
Ou seja, tudo pensamentos, estórias advindas da ignorância de sua verdadeira essência. 
Se realmente isso, o pensar positivo, fosse possível e efetivo, quantas pessoas ricas haveriam no mundo? 
Uma das mais clássicas ilusões que o ser humano possui é o livre-arbítrio. Veja por você mesmo: se fosse uma decisão sua, onde você estaria neste momento? Rico, feliz, saudável etc.

Pergunta: Como se curar das ilusões?

Satyaprem - Não é uma doença. A ilusão é uma ilusão. 
O doente não existe. 
E quando não há doença, não há necessidade de cura. 
Apenas desperte desse sonho de ser o que a mente diz que você é. 
Quem é você, afinal? Mas não pense."
Satyaprem - Trecho da entrevista concedida à Revista Vida Simples 

**
A identificação mental com a forma, com aquilo que os sentidos nos mostram, nos faz crer que existe "algo" que vem, "algo" que vai.
Baseados na forma, no ego, parece que existem "coisas", parece que somos "pessoas" separadas umas das outras, parece que os pensamentos nascem em nós, parece que os conceitos que atribuímos as coisas existem de fato...

Mas a partir da consciência impessoal, tudo é aberto, é livre, é desvinculado de tudo e todos, pois como o "eu" é a base fictícia de todo o processo, sem um "eu" separado de "você", o que resta afinal? 
Resta a plena Consciência que tudo percebe, energia primordial da existência, que se manifesta de formas infinitas, mas permanece sendo a mesma e essencialmente imutável Consciência...

"O doente não existe", como bem nos mostra Satya...Se não existe doente, tampouco existe doença...tanto doente como doença são meros conceitos de uma mente identificada...
Consciência plena é espaço, é indefinível, além de todos os conceitos e explicações...e nesse espaço tudo pode acontecer, tudo é bem vindo, tudo é acolhido e transcendido, pois tudo não passa de meros reflexos dela mesma... 

A consciência plena permanece serena em Si mesma, intocada...e observa os pensamentos passarem, as imagens passarem, as cenas passarem, os conceitos passarem... não existe identificação... 
O que permanece é aquilo que sempre foi e será...Consciência plena...

Tudo o mais são sonhos...
São ilusões,
São imaginações...
São conceitos...apenas...
Namaste!
Lilian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails