1 de abril de 2013

A Dimensão da leveza - Osho


"É isso que significa consciência. 
Para a consciência tudo é constantemente novo. Nada é velho. 
Tudo está sendo criado a cada momento - é um fluxo contínuo de criatividade.
A consciência não carrega a memória como um peso, nunca.

A primeira coisa: a pessoa que medita sempre vive no que é novo, no que tem viço. Toda a existência acabou de nascer, é tão fresca como uma gota de orvalho, tão fresca como uma folha brotando na primavera.
É como os olhos de um bebê recém-nascido. Tudo é novo, claro, sem poeira.

Essa é a primeira coisa a ser sentida;
Se você olha para o mundo e sente que tudo está velho, isso mostra que você não medita.
Quando você sente que tudo está velho, isso mostra que você tem uma mente velha.

Se sua mente é nova, o mundo é novo.
O mundo não é o problema - o espelho é o problema.
Se há poeira no espelho, como o mundo pode ficar velho?

Se as coisas ficarem velhas, você viverá entediado.
Todo mundo vive entediado. Todo mundo está mortalmente entediado.

Olhe a cara das pessoas. Carregam a vida como um peso enfadonho, sem sentido. 
Parece que tudo é apenas um pesadelo. uma brincadeira mortal, muito cruel, que alguém está fazendo uma tramóia, torturando as pessoas.
A vida não é uma festa. Não pode ser.
Com a mente sobrecarregada pela memória a vida não pode ser uma festa.

Mesmo que você ria, seu riso contém tédio.
Olhe as pessoas rindo. Riem com esforço. Seu riso é apenas polido, seu riso é apenas etiqueta.(...)
É claro que estamos entediados e qualquer coisa que façamos virá desse tédio e criará mais tédio.

Você pode festejar. A festa só é possível quando a existência é uma novidade contínua, e se é sempre jovem. Quando nada fica velho, quando nada morre - pois tudo renasce constantemente - a existência torna-se uma dança. Então é um fluir da música interior. Não importa se você toca um instrumento ou não.
A música flui. (...)

Sua mente é uma bagagem desnecessária. Não faz nenhuma diferença para essa existência que está carregando você.
Você está carregando um peso desnecessário. Abandone-o.
As árvores existem sem nenhuma mente, e de uma maneira mais bela do que qualquer ser humano; os pássaros existem sem a mente, e num estado mais extático do que qualquer ser humano.

Quando você consegue eliminar a mente, ainda que por um minuto, toda a sua existência é transformada. Você ingressa numa nova dimensão, a dimensão da leveza.
E é isso que vou lhe dar: asas para voar céu afora - a ausência de peso lhe dá asas; e raízes para dentro da terra - uma base, um centro.

A terra e o céu.
São duas partes do todo. Nesta vida, na chamada vida cotidiana, você precisa estar enraizado, e em seu espaço interior na vida espiritual, você precisa ser leve, móvel, fluido, flutuante."
Osho em Raízes e Asas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails