13 de fevereiro de 2013

Divindade e a experiência - Mooji

"Pergunta: Mooji, se somos Seres Divinos, então porque temos que sofrer, e esquecer por completo?

Mooji: Alguns seres humanos parecem ter esquecido tão completamente que não tem nenhum interesse, em absoluto. Eu mesmo, em um tempo, não estava interessado em despertar. Não me interessavam estes tipos de coisas, tinha outros interesses, mas não nisto. Então, de onde veio este interesse? Então da mesma maneira em que surgiu dentro do meu coração, e de alguma forma chegou ao lugar em que se encontra agora, que há paz dentro de mim, em meu coração, paz em minha mente, não a paz gerada por algo, nem sequer tem uma razão.

É simplesmente Paz, alegria, silêncio e espaço.

Como isso chegou a alguém tão comum como eu? 
Por isso, vejo que deve ser possível a todos, porque não me sinto mais especial que ninguém. Alguém pode parecer completamente desinteressado e até mentalmente escuro, e sua vida pode mudar. Pode chegar a uma plena compreensão, ou a um completo despertar dentro de si mesmo.

Este é o Milagre, de fato.

É uma transformação orgânica, ou um giro, sem poder dizer sua causa.
Mas não é que algumas pessoas têm sorte e outras não. Aqueles que sentem que chegou o momento de começar a descobrir, começam a sentir-se diferentes, se sentem atraídos, e começam a olhar para os livros espirituais, não querem mais livros românticos.

Querem saber sobre Buda. Se você quer dar-lhe um livro de viagem, eles não querem, o que desejam é saber o Buda disse sobre essas coisas.

O que o leva a pensar desta maneira? Não sabemos. Simplesmente esta atração floresce dentro de teu
coração, e se começa a pensar diferente. 
No sonho da vida tem que existir estes opostos: como esquecer e lembrar. Se nunca se sentiu ódio ou tristeza, não se saberia o que é o Amor ou a Felicidade. Aprendemos através dos opostos, de alguma maneira.Então, se estivéssemos, como dizes: ‘todos despertos e divinos’, não saberíamos o que é Despertar,

Não saberíamos o que é a Divindade, não saberíamos absolutamente nada, de fato, no estado original, não sabemos absolutamente nada, porque não há nada mais que saber. Quando tu estás completo em tua harmonia natural tu não sabes absolutamente nada.

O que há para saber?

Qual é a razão para saber algo? Estás em completa Alegria. Quando você está feliz, você não quer saber nada, você simplesmente está feliz, não é?

Mas quando você está triste você quer saber muitas coisas

Quando estamos em um estado de sofrimento e dor, algo assim, então surge esta pergunta: Porque devemos sofrer desta maneira?
Quando estamos nos divertindo, nós não fazemos esta pergunta. Estamos suficientemente contentes para continuar nos divertindo. Mas quando se sofre, sente dor ou perda, ou tem uma profunda ferida emocional

Aí surgem estas perguntas: ‘o que é esta vida’?, ‘porque estamos aqui’? Este gosto pela experiência 
é parte do que poderíamos chamar “a Obra Divina”.

Nós amamos experimentar, amamos o contraste, amamos também a incerteza da experiência, amamos os altos e os baixos da experiência, amamos tudo isso.
É parte do Jogo e da Obra: O gosto por experimentar."
Mooji em Satsang

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails