15 de fevereiro de 2013

Costumava "acreditar" - Jeff Foster

"Eu costumava “acreditar”...
que estava iluminado
e que os outros não estavam.
Quão irônico...

Eu costumava “acreditar"...
que "não havia ninguém" para se iluminar que todos os ensinamentos espirituais eram falsos e dualistas.
Que a “não-dualidade" era o único e verdadeiro ensinamento.
Quão arrongante...

Eu costumava “acreditar"...
que "não havia ninguém" que pudesse despertar."Nada para fazer, nem para aonde ir", era o meu novo "mantra espiritual".
Quão simplista..

Eu costumava “acreditar"...
que não havia tempo nem espaçoe nenhuma possibilidade de mudança qualquer.
Quão niilista...

Eu costumava “acreditar"...
Que não havia um "eu" que acreditasse em tal coisa.*abro um parênteses: 
(A crença da não crença?)
Quão inocente..

Despertar não significa se fixar rigidamente em determinado "sistema", e ficar regurgitando constantemente para os outros ouvirem.*abro outro parênteses: (Palavras mortas? )

Despertar significa olhar claramente além da crença.
Significa encarar a vida sem medo, sem tentar se auto-proteger.

Significa mergulhar na profunda aceitação de cada momento.
Significa deixar para trás todas as idéias acerca de si mesmo.
Incluindo a ideia que se pode chegar ao fim do caminho..
Nós nunca chegamos ao fim
nós somos apenas AgoraEste é o grande gume da faca do despertar.
É tão fácil cair. Eu mesmo caí muitas vezes. 
Eu vi a queda dos outros e sigo vendo-os cair.
A grande humildade está em reconhecer que não sabemos nada.
E que o despertar jamais ocorreu a "mim".
Jeff Foster

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails