20 de março de 2012

As sem razões do Amor...


O amor desconhece a razão
E a lógica,
Já está além do que aparenta ser,
Alcançou a profundidade além dos sentidos,
Das formas,
Das falas...
O amor surpreende pela espontaneidade,
Pela delicadeza,
Pelo desprendimento,
E por continuar apenas sendo...Amor...

O amor se divide e se dividindo ganha.
O amor toca e por tocar é tocado.
O amor abençoa e por abençoar é abençoado.
O amor sacraliza e por sacralizar é o próprio sagrado...

O amor não esquece, ele integra.
Não precisa ser grande para aparecer, já aparece.
O amor desconhece regras mortas, é a própria vida.
O amor desequilibra a razão,
Une sem misturar,
Junta sem ferir,
Compartilha sem sobrepor,
É síntese luminosa, sem oposição...

O amor não tem limite,
É espaço.
O amor deixa sua marca,
Sem dor.
O amor é fala silenciosa,
É plenitude sem falta,
É barco em mar aberto,
É imensidão sem fim...

O amor sintetiza para amar mais,
Deixa cair valores vãos,
Abre os braços da paz,
E se faz gratidão...

O amor nada pede,
Pois tudo dá.
Nesse dar, tudo ganha,
Sem nem mesmo pedir...

O amor não tem definição,
É sentimento puro,
Divino,
Que ilumina os corações,
Acalma a mente,
Torna a vida mais viva,
E a eternidade instantânea,
Sorriso de criança,
Brincadeira, paixão,
Chuva que cai,
Flor que se abre,
Perdão...

Amar não significa perder,
Mas deixar apenas Ser.
Ser tudo,
Ser nada,
Tudo isso é o Amor,
Amor?
Não tem definição...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails