5 de junho de 2010

Deus...


"O mundo é a luxúria de Deus.
Ele tem tanto - o quê fazer com isso? Ele divide. Ele coloca a disposição, Ele começa a expandir. Ele começa a criar.

Mas lembre-se sempre, Ele não é um criador como um pintor que pinta. O pintor é separado da pintura. Se o pintor morre, a pintura permanece. Deus é o criador como um dançarino; a dança e o dançarino são uma só. Se o dançarino para, a dança para.

Você não pode separar a dança do dançarino, você não pode dizer ao dançarino: Me dê sua dança, quero levá-la para casa. Quero obtê-la.
A dança não pode ser comprada. Você não pode carregá-la por aí.(...)
Quando o dançarino dança, ela está lá; quando ele pára ela desaparece como se nunca tivesse existido.

Deus é criatividade. Não é que Ele tenha criado alguma coisa no passado e depois parou e descansou. E desde então o que Ele tem feito? Não. Ele está continuamente criando. Deus não é um evento. Ele é um processo...criativo.
Ele não é aquele que criou e depois parou. Se fosse assim o mundo estaria morto. Ele é continuamente criativo, como os pássaros que cantam, e as árvores que florescem e as nuvens que se movem no céu. Ele é criação - e Ele não precisa de nenhum descanso porque a criatividade não é uma ação; não tem como deixá-Lo cansado. Isto é além do seu nada...

Isto é o que dizemos no Oriente, que Deus é vacuidade, vazio. Só a vacuidade pode ser infinita.
Qualquer coisa está fadada a ser finita. Só a vacuidade, o vazio é infinito é a expansão infinita de vida, da existência é possível.

Deus não é alguém; Ele é ninguém, ou melhor "ninguendade". Ele não é alguma coisa; (...)
Ele é vazio, a vacuidade criativa, que Budha chamou de sunya. Ele é vazio criativo.

O que estou ensinando a vocês? Estou ensinando a mesma coisa.
A se tornarem vazios criativos, não-fazedores, deliciar-se em apenas Ser".
Osho em Come and Follow me.
...
Aqui vemos com clareza a grandiosidade da existência como manifestação criativa de Deus. Um Deus que se dá, que cria e vive em tudo e em todos...
A existência é a luxuria de Deus...
Aquilo que Dele transborda, emana, irradia...como a luz do sol..
Somos seus raios luminosos, únicos plenos de beleza...
A existência canta, dança, ri, chora, ama, odeia, nasce, morre, cresce, expande, encolhe, colore, brilha, ofusca, voa, anda, rasteja, mergulha, nada, pinta, constrói, destrói...enfim a existência é processo é verbo é movimento, é impermanência...
Essa constante expressão, essa mudança infinita nos mostra como a criação está se fazendo a cada momento, de forma única e jamais se repete...
Os momentos são canções divinas, autênticas...
Deus -existência criativa...
Nós -criativa existência...
Amor
Lilian

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails