14 de abril de 2015

Osho fala sobre as terapias alternativas - 1/2


"Todas as disfunções são psicossomáticas, pois o corpo e o mental não são duas entidades separadas. O mental é a parte interior do corpo e o corpo é a parte exterior do mental. As disfunções podem começar pelo corpo e penetrar o mental, ou vice versa; podem começar pelo mental e penetrar também o corpo. Não existem divisões, nem segmentações estanques.

Todos os problemas tem dois aspectos: eles podem ser abordados quer pelo mental quer pelo corpo. É assim que se pratica os tratamentos no mundo hoje em dia. Certamente eles acreditam que os problemas vêm do corpo, os fisiologistas, os pavlovianos, os behavioristas... eles tratam do corpo, e claro, em cinquenta por cento dos casos, eles alcançam. E eles esperam que com o avanço da ciência, eles terão mais vantagens de sucesso, mas eles não irão além dos cinquenta por cento, porque não tem nada a ver com o desenvolvimento da ciência.

Por outro lado, existem aqueles que pensam que os problemas são somente mentais - eles estão tão equivocados quanto os primeiros. A ciência cristã, os hipnotizadores, os mesmeristas, os psicoterapeutas, todos pensam que os problemas provém do mental. Eles terão igualmente sucesso em cinquenta por cento dos casos; eles acreditam também que cedo ou tarde, eles irão obter mais vantagens de sucesso nos casos. É um contra-senso. Eles não podem passar de cinquenta por cento de sucesso, este é o limite.

Vejo que cada problema, deva ser abordado pelos dois lados ao mesmo tempo. Devemos atacar pelas duas portas simultaneamente, só então, o homem poderá ter cem porcento de sucesso. Quando a ciência for perfeita, ela trabalhará dessas duas maneiras.

Primeiramente vem o corpo, porque ele é o portal do mental E como o corpo é grosseiro, ele é facilmente manipulável. Devemos começar por liberar todas essas estruturas acumuladas. Se você possui a sensação de cansaço por longo período, é devido a essas estruturas que se acumularam em seu corpo. Elas deverão ser liberadas; e simultaneamente isto irá atuar no seu mental, afim de que este possa se elevar e exonerar toda a carga que lhe pesa.(...)

A ciência do homem ainda não existe. O Yoga de Patanjali é o esforço mais próximo que já foi feito. Ele divide o corpo em cinco camadas, ou cinco corpos. Você não possui somente um corpo, você tem cinco corpos; e atrás desses cinco corpos, se encontra o seu Ser. Em medicina acontece a mesma coisa que na psicologia. A alopatia não acredita que exista um corpo físico, ou um corpo grosseiro. Ela é paralela ao behaviorismo, ela se tornou científica, pois o instrumental científico só é capaz de acessar as coisas mais grosseiras. Vamos aprofundar um pouco mais.

A acupuntura, a medicina chinesa penetra em uma outra camada. Ela trabalha sobre o corpo vital, o pranamayakos. Se alguma coisa funciona mal dentro do corpo físico, a acupuntura nem toca este corpo. Ela trabalha sobre o corpo vital, Ela trabalha com a bioenergia, com o bioplasma. Ela regula qualquer coisa e assim o corpo grosseiro volta a funcionar corretamente. Se qualquer coisa não funciona bem no corpo vital, a alopatia só pode atuar sobre o corpo físico, o corpo grosseiro. (...)
É muito fácil, poque o corpo vital é um pouco mais elevado que o corpo físico; Se o corpo vital está bem harmonizado, o corpo físico o segue, porque o esquema diretor existe dentro do corpo vital. O corpo físico é uma implementação do corpo vital.

Hoje em dia, se começa pouco a pouco a respeitar a acupuntura, pois uma fotografia muito sensível, a foto Kirlian, pode revelar os setecentos pontos vitais do corpo humano, coisa que os acupunturistas já descreveram há cinco mil anos ou mais. Eles não tinham qualquer instrumento para saber ou como procurar estes pontos vitais do corpo, mas pouco a pouco, pela experimentação e erro, eles finalmente puderam descobrir setecentos pontos. Hoje em dia, Kirlian descobriu os mesmos setecentos pontos através de instrumentos científicos. E a fotografia Kirlian provou uma coisa, que é um absurdo querer se mudar o vital através do físico. O corpo físico é sempre um servo do corpo vital; está se tentando mudar o mestre, mudando o servo. Isso é quase impossível; o mestre não ouvirá o servo. Se quer mudar o servo, mude o senhor. Imediatamente o servo o seguirá. Melhor que mudar cada soldado é melhor se mudar o general. O corpo possui dez milhões de soldados, as células que trabalham dentro de uma certa ordem, sob um certo comando. Mude o comando, e toda a estrutura do corpo mudará.

A homeopatia vai ainda mais profundo; Ela age sobre o manomayakos, o corpo mental. O fundador da homeopatia, Hahnemann, fez uma importante descoberta que foi: quanto menor a quantidade de medicamento, mais e melhor ela poderá penetrar em profundidade. O nome que ele deu a este processo de produção dos medicamentos homeopáticos, de dinamização, diluição. Eles reduzem constantemente a quantidade de medicamento. Eles pegam uma certa quantidade de medicamento e dilui dez vezes esta quantidade, em leite adoçado ou água. Pegam então uma parte deste medicamento e misturam com nove partes de água. Depois, eles pegam uma parte desta nova solução e a mistura novamente com nove partes de água, ou leite adoçado. E assim sucessivamente. Desta forma, a potência do medicamento aumenta.

Pouco a pouco, o medicamento se torna atômico. Ele se torna tão sutil,que você não acredita que ele possa agir; ele já quase desapareceu. É isso que está escrito nos medicamentos homeopáticos, a diluição dez CH, cem CH, mil CH. Quando maior a diluição, menor a quantidade. Com dez mil CH não existe mais que um milionésimo do medicamento original, quase nada. Ele quase desapareceu, mas assim, penetra no corpo mais profundo, o manomaya. Ele penetra no seu corpo mental. Ele vai mais profundo que a acupuntura. É quase como se atingisse o nível atômico, ou mesmo sub-atômico. Ele não toca vosso corpo, nem vosso corpo vital, ele os penetram simplesmente. É tão sutil, tão pequenino que não encontra nenhuma barreira. Ele simplesmente se adere ao  manomayahos, dentro do corpo mental, e de lá, o trabalho começa. Vocês encontraram uma autoridade maior que o pranayama.
A Ayurveda, a medicina indiana é uma síntese dessas três. É a medicina mais sintética que existe.

A hipnoterapia vai ainda mais fundo. Ela toca o vigyanmayakos : o quarto corpo, o corpo da consciência. Ele não utiliza nenhum medicamento. Ela utiliza tão somente a sugestão, e é tudo. Ela introduz simplesmente uma sugestão dentro do seu mental - chamado de magnetismo animal, mesmerismo, hipnose ou o que quiser, mas ela age através do poder do pensamento, e não pela matéria. A homeopatia, é ainda um pouco de matéria, mesmo sutil, ínfimas quantidades - dez mil CH, mas ainda há uma diluição, uma partícula da matéria. A hipnose se livra do material. Ela atua sobre a energia do pensamento, vigyanmayakos : a consciência do corpo. Se vossa consciência aceita simplesmente uma certa idéia, ela se põe a agir.

A hipnoterapia tem um grande futuro, Ela será a medicina do futuro, porque quando se mudança simplesmente a forma de pensar, e ela pode mudar seu mental, e mudar seu corpo vital e seu corpo físico; então, porque se interessar com remédios, com essa medicina grosseira? Porque não agir sobre o poder do pensamento? (...)

Mas existe ainda um outro corpo. É o anandmayakos, é o corpo da bem-aventurança, A hipnoterapia vai até o quarto. A meditação vai ao quinto. A palavra meditação é bela, possui a mesma raíz da palavra medicina. Medicina e meditação são ramificações de uma mesma palavra. A medicina, que vos cura, que vos torna sãos, inteiros - e existe um nível mais profundo, é a meditação.

A meditação não vos dá nem mesmo uma sugestão, pois mesmo uma sugestão vem do exterior; Qualquer um pode fazê-lo. A sugestão implica que você é dependente de alguém. Ela não pode vos tornar plenamente consciente, pois você precisa de outro, e uma sombra será projetada sobre você. A meditação vos torna perfeitamente consciente, sem nenhuma sombra - uma luz absoluta, sem nenhuma obscuridade. Mesmo uma sugestão é considerada como uma coisa grosseira; Qualquer sugestão - significa que alguma coisa vem do exterior, e em última análise, o que vem do exterior é material. Não somente material, mas aquilo que vem do exterior é material. Mesmo um pensamento é uma forma sutil de matéria, Mesmo a hipnoterapia é material.

A meditação deixa cair todas as sustentações, todos os suporte. É por causa disso que a meditação é considerada a coisa mais difícil do mundo, pois não resta nada - apenas a pura compreensão, o observador, a testemunha. [continua.... ]
Osho em Médicine & Méditation
(tradução por Amidha Prem)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails