5 de fevereiro de 2015

Consciência, Meditação e Realidade - Alan Watts


"A arte da meditação é uma forma de se entrar em contato com a realidade; e a razão para isso é que a maioria das pessoas civilizadas não estão em contato com a realidade, porque elas confundem o mundo como ele é, com o mundo que elas pensam que é. Elas confundem o mundo como ele é com aquilo que elas falam sobre ele, como o descrevem.

De um lado temos o mundo real, e por outro lado temos todo um sistema de símbolos "sobre" este mundo, tudo isso em nossas mentes. Estes símbolos são muito úteis, e toda civilização depende deles, mas como todas as coisas boas, eles têm as suas desvantagens, e a principal desvantagem dos símbolos, é confundi-los com a realidade; assim como confundimos o dinheiro com o bem-estar real; e os nomes,idéias e imagens "sobre" nós mesmos, com nós próprios.(...)

A linguagem que usamos como sujeito, verbo, predicado, contém secretamente o sistema de crenças, segundo o qual eventos se iniciam por palavras, por coisas. 
Mas é extremamente importante perceber que no Universo REAL não existe coisa alguma de fato. 
Isso assusta as pessoas, porque nós vemos o Universo como a soma de todas as coisas.
Mas, quando você se pergunta o que significa uma "coisa".. se você pergunta a uma criança o que significa uma "coisa", elas respondem..."Hum... um objeto." Eu digo, você apensa substituiu uma palavra pelas outra, você não disse coisa nenhuma.
Então ela me pergunta, muito espertamente: "O que você quis dizer por coisa nenhuma?"

Eu já estive numa sala, em que uma menina italiana respondeu: "Uma coisa é um nome."
Ela chegou perto.

Uma coisa ( Thing - em inglês ) é um pensamento ( Think - em inglês).Quase a mesma palavra.
É uma unidade de pensamento, do mesmo jeito que uma polegada é uma unidade de medida linear, ou um quilo é uma unidade de peso.
E em várias línguas isso aparece.(...)

É fácil compreender isso, embora seja um tanto chocante para nosso senso comum.

O mundo é uma enorme prancha de Rorschach. Trata-se de um teste psicológico com desenhos abstratos, que cada um vê aquilo que quiser. E se tivéssemos aqui nesta sala alguém que possuísse uma personalidade muito dominadora, ela iria querer convencer a todos nós a vermos aquilo que ela viu no desenho de Rorschach.

Nós estamos vivendo numa prancha de Rorschach. Só que as pessoas do campo, tem especial dificuldade em perceber isso; porque elas pensam em termos muito simplistas. Euclides tinha uma mente muito simples; então, ele discutia geometria - que não era feita para se medir a Terra de forma nenhuma. A palavra Geometria vem do grego 'geos' - o mundo, a Terra - e 'metra' que significa medir. E esta palavra - metra - é quem vem os termos métrico, metro, origina-se da palavra sânscrita 'MATR' que também significa medir; e daí se deriva o termo sânscrito 'Maya'.'Mitera' também é uma palavra grega usada para mãe.E é a mesma raiz da palavra matéria ( matter - matéria ou problema em inglês). Em sânscrito não existe a palavra 'matéria'.

A palavra 'rupa' que é usada para o mundo material ou físico, significa forma. Então se tem 'nama-rupa' como o nome completo para o que chamamos de realidade física.
Nama significa nome, e rupa, forma. Então, significa 'forma nomeada'.

Lao Tzu no Tao Te Ching escreve: "O sem nome ( ou o inominável ) é a base do Céu e da Terra". Mas o nome é a mãe das dez mil coisas! 
Neste mesmo sentido você pode compreender o significado de : "No princípio era a Palavra, ( Verbo ). Todas as coisas foram feitas por meio Dele, e sem Ele, nada que existe teria sido feito."
Isso porque, as coisas não existem ,até que comece a nomeá-las. É o que acontece quando apontamos no Universo da prancha de Rorscharch, este movimento...como assim Este movimento? Quando começa um movimento e quando termina o outro? Mas porque estas definições arbitrárias? Quando sua cabeça termina e seu pescoço começa? Aqui? Aqui? Onde? Não sabemos verdadeiramente...
Mas você não pode ser preciso sobre isso, porque você pode enxergar a cabeça e o pescoço como uma continuidade...

Nós podemos nos comunicar pela imagem, e isso é socialmente válido. Mas nós não podemos ser iludidos pelo que estamos fazendo. Porque se nós realmente acreditamos que o mundo é um monte de coisas separadas.Nós acreditamos que podemos separar suas partes, e ter isso sem aquilo. Então, o que nós temos é um universo em que tudo está unido. E onde cada uma de suas supostas "partes" pressupõe todas as outras partes.
Vamos pensar no que chamamos de "holografia". É um método de reprodução visual que utiliza raios-laser. Você pode cortar um pequeno pedaço do "negativo" da fotografia, um minúsculo pedaço, e pelo método holográfico você pode reconstruir por aquele pequenino pedaço, todo o resto da imagem do negativo. Ela vai ser bastante nítida no meio de pequeno pedaço recortado , e se perpetua até suas extremidades. Mas toda a imagem está implícita naquele pedacinho recortado.

Agora, é claro, que o negativo de uma fotografia é um cristal, é uma estrutura de cristais; e o jeito como os cristais são formados, naquele pequenino pedaço, depende do seu ambiente original no negativo inteiro.

Você, do jeito que você é, depende do ambiente cultural, social e biofísico. Então, de fato, não há como separar coisas supostamente independentes, e isso é difícil para as pessoas compreenderem. Isto é devido a nossa forma de movimentação. 
Uma planta por exemplo, é compreendida como algo que nasce da terra, isto porque ela é enraizada; mas seres humanos andam por aí, com suas pernas. Nós não parecemos tão presos às coisas como as plantas; assim, nós temos ilusões de separação.(...)

Aqueles que pensam todo o tempo, aqueles que estão preenchidos completamente por pensamentos, estas pessoas estão perdendo o contato com a realidade, e vivendo em um mundo de ilusões. Por pensamentos, quero dizer especificamente por "tagarelice na cabeça", perpétua e compulsiva repetição de palavras, cálculos e análises repetitivas. Não quero dizer que pensar é ruim; assim como tudo o mais, é útil com moderação, pensar é um bom servo, mas um péssimo senhor. E toda chamada pessoas civilizadas, que foram aos poucos se tornando loucas e auto-destrutivas, devido ao excesso de pensamento em suas mentes, foram aos poucos perdendo contato com a realidade, isto é, nós confundimos sinais, palavras, números, símbolos e ideias com o mundo real. A maioria de nós, nos deixamos nos levar por imagens que são vistas muitas vezes como cômicas, bem distantes dos eventos reais. Isso é um desastre. Como resultado dessa discrepância entre aquilo que vemos e aquilo que é real, acabamos por ver a natureza apenas como uma coisa, um sínal, assim como a nós mesmos, como os balancetes dos bancos, os contratos. Estamos destruindo a natureza, mas estamos tão cansados com tantos pensamentos em nossa mente, que perdemos o sentido. É tempo de despertar.

O que é a realidade? Obviamente ninguém pode dizer, porque não existe palavra, é não-material, não é uma ideia, não é espiritual, tudo isso são ideias e símbolos... realidade é Isso..."
Alan Watts em Satsang

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails