4 de janeiro de 2015

Você se sente deprimido? - Jeff Foster


"Você se sente deprimido?

Então, só por um momento, sinta-se deprimido,
Sem tentar se livrar desse sentimento,
Sem procurar ter outro tipo de experiência.

Tente deixar de lado a rótulo ' deprimido ',
E comece a investigar a vida que se move por seu corpo,
Que é anterior à palavra, anterior a qualquer conceito.

Sinta diretamente o estado natural das sensações em seu corpo,
Em sua barriga, em seu peito, em sua garganta, em sua cabeça.

Como são as sensações, dolorosas, agudas, variantes? Palpitam, vibram, tremem? Se movem rapidamente ou devagar? Mudam quando você lhes dá atenção?

Permita que as sensações bailem, se movimentem, se intensifiquem ou se afastem.
Não há nada que seja bom nem mau.

Deixa que todos seus pensamentos, imagens mentais, sonhos, fragmentos de história estejam aqui, também.

Permita que fiquem, permita que se vão.
Permita que sejam ondas no oceano de Ti.
Renuncia à cansativa luta de mudar ' aquilo que já é.'
Encontra teu descanso no meio da preocupação.

Constrói uma atenção ao que está presente, não ao que está ausente.

Seja a luz que ilumina, e amorosamente abraça a sua presença consciente.
Neste momento, não trates de fugir da depressão,
Só ouça o cantar deste momento
A canção de um constante mudança."
Jeff Foster 


***
Observação é o grande 'truque'. 
Nós não somos a depressão, assim como a euforia, a tristeza, a alegria, o desânimo, ou qualquer sentimento, emoção, pensamento que passa. 
Nós somos na verdade, o observador de todos eles. 

É a consciência que identifica aquilo que passa, é a consciência que pode afirmar: Isso é depressão; isso é tristeza; isso é melancolia, isso é saudade...
Sem a consciência, nada seria percebido, nada seria compreendido.

É por isso que os mestres nos dizem para não nos identificarmos com nada que nos passa, sejamos apenas os observadores, pois tudo chega e se vai, tudo passa pela tela da consciência que somos nós.

Quanto mais observamos, criamos mais e mais distância, mais e mais espaço e cada vez é mais simples e fácil identificar que aquele sentimento pode sim, aparecer nesse espaço de consciência que observa e não se identifica; este sentimento surge, cumpre seu ciclo e se vai, não permanece e não deixa rastros uma vez que a mente não estão 'colando' mais e mais peso sobre ele, como primeiramente a resistência, o 'não', e todas as outras análises, julgamentos, e complicações que só reforçam a presença da mente controladora.

Isso é a causa do sofrimento. A observação não identificada, não leva ao sofrimento, mas sim, a uma sensação de que não estamos sendo manipulados por aquilo que sentimos. Permanecemos conscientes, e livres todo o tempo, independente dos sentimentos que surgem.

O que Jeff nos aponta aqui é que assim que identificarmos a depressão, estejamos absolutamente conscientes de que trata-se de sentimentos, emoções, memórias que estão sento vistos naquele momento, mas você enquanto consciência pura, espaço, luz, jamais será afetada por nada disso.

Observe e deixe passar...
Ame o presente, ame aquilo que se apresenta... mesmo sem entender, o amor consciente é capaz de transcender a tudo...tudo mesmo...
Namastê
Amidha Prem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails