16 de setembro de 2014

Experiências - Mooji


"Alguns de nós tiveram experiências tremendas. De magnitude bíblica, mas elas passam. E então nós dizemos: Em 1978 eu tive esta experiência...eu estava atravessando uma ponte...um jacaré saltou e arrancou a minha perna com uma dentada, e de repente satori!! (risos...) Em 1978, e desde então nenhuma experiência se aproximou dessa.. (risos...)

Tente perder a outra perna, talvez... (risos...)

Ok! Não irá funcionar.. porque a mente está comparando agora. "eu tive esta experiência maravilhosa e gostaria de ter uma... pode me dar uma igual novamente?

Mas mesmo essa nova experiência irá passar, não é?

Quem presta atenção nisso? Porque, Aquilo naqual aquela experiência teve lugar, está aqui também.

Portanto, talvez, aquilo que estejamos buscando é uma experiência contínua. Mas se é uma experiência contínua, o que a estará experimentando? O que irá observá-la? Não está Isso, aqui e agora?

É muito importante o que estou dizendo, quero compartilhar isso.Talvez, inconscientemente ou ainda não entendemos ou reconhecemos que talvez seja a mente que continua a procurar por experiências, e se conseguissemos ter uma experiência como aquela e podéssemos esticá-la eternamente, estaria bem com isso! ( risos...)

Nem iluminação, esquece isso porque eu consegui a minha longa experiência.. ( risos..) Será isso verdadeiro?

Porque inúmeras experiências vão vir, vão acontecer por através do seu corpo-mente, e eventualmente você ficará habituado a elas e dirá: Está bem, está tudo bem.(...) Seja o que for que vier, está bem, mas não é o despertar. Isso é algo que talvez possa vir ou talvez nada especial. Exceto a antiga tirania, essa não existe mais. A velha paranóia, os medos da vida, da morte não existem mais. Talvez não aconteçam mais experiências espetaculares.E elas nem tem que acontecer, exceto se você está equiparando experiências espetaculares com a Liberdade.

Buda não disse: "Eu estava sentado com Ananda e de repente o Ganges desapareceu!( risos...)

Nada disso está no que ele falou, isso não tem a menor importância.(...) Não se trata da experiência, ele saberia que ela não é real, ela não é o objetivo.

Quem observa as experiências?
Quem observa aparecerem e desaparecerem?É isso que traz você para o seu lar. Portanto, é esta tela que estamos olhando. (...)

Não digo absolutamente porque algumas práticas são necessárias e irão diluir as energias letárigicas; e também é um caminho e uma maneira da consciência buscar seu próprio reflexo perfeito; mas de modo geral, posso dizer que a consciência não pode ser o resultado de algum exercício, porque a consciência já está presente, na qual a tentativa de a encontrar é observada.Não se preocupem se não compreenderem, porque irei repetir isso muitas e muitas vezes. Porque é aqui que o erro está ocorrendo.(...)

Todas as atrocidades no planeta resumem-se à falta de compreensão de quem somos. Todas as dores e sofrimentos, todo o mal, o egoísmo, a ganância a corrupção, tudo isso se deve a uma má compreensão de quem somos.

Ao mesmo tempo, uma compreensão não meramente intelectual, mas apreendida dentro do coração, irá ser a luz que brilha neste mundo novamente.

Não é uma projeção fantasiosa, linda, utópica. Porque cada um, e temos provas também, através de um Buda, um Cristo ou seja quem for isso a 2.500 ou a 6000 anos atrás, sabemos de pelo menos um que conseguiu. Um que reconheceu : Eu não sou nada disso.Não com cinismo, apenas na clara luz da observação, o coração floresce de novo em completa paz, alegria e liberdade.

E 2500 anos mais tarde, novos budistas estão se formando; as pessoas não conseguem esquecer esta pessoa.

Mais importante que o Buda,é o que o Buda descobriu, e isso continua aqui, em cada um, a mesma coisa. Portanto cada um, pode dizer-se é o Buda a espera de despir-se.

Apenas uma compreensão, não necessariamente magia, ou algum tipo de ginástica espiritual, ou efeitos especiais...embora possam estar lá... Mas apenas um ser humano voltando de novo ao seu lar, para a verdade dentro do seu coração.

Não é de mais conhecimento que precisamos.
Não é de mais dinheiro, ou pessoas de sucesso, de fama.
É apenas daquele que sabe e é Aquilo.
Satsang é para isso."
Mooji em Satsang

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails