25 de março de 2014

Toda "falta" é pensamento - Jeff Foster


"Você não pode ter o que quiser, sempre.

É o mesmo querer, que destrói a possibilidade de ter o que você quer; porque o querer é a própria falta que você está tentando superar.
Querer é falta.

Você tenta usar o mecanismo de querer acabar com a falta, mas qualquer alívio é apenas temporário, e podem voltar em breve, porque se alimenta do desejo.

É um círculo vicioso.

Querer, implica que algo pode ser capturado e ser propriedade de alguém. Mas quem poderia capturar, quem poderia ter?

Só existe isso, só existe isso que está acontecendo, apenas a presença de tudo. E isso nunca pode ser capturada porque não é uma coisa entre outras coisas, mas a possibilidade aberta e espaçosa de todas as possibilidades, que em primeiro lugar origina todas as coisas . Isto não pode ser capturado, porque não é um "aquilo".

Se formos honestos, nós realmente não queremos o que desejamos. O que realmente queremos é acabar com o nosso desejo.

Mas aqui está o problema: querermos acabar com o desejo é outro desejo, talvez, o maior desejo de todos.

Talvez queremos esconder o óbvio: nós já temos tudo o que poderíamos querer, porque neste precioso momento, o final de todos os nossos desejos, de toda nossa busca, de todos os nossos problemas já está conosco, e esse final é tão simples: esses desejos, problemas, falhas, dificuldades, aborrecimentos realmente não existem, porque eles são simplesmente pensamentos que surgem agora.

Isso é tudo o que eles são, todos os problemas do mundo: PENSAMENTOS.

Assim que, não é o fim do pensamento o que realmente queremos? Mas isso seria mais um outro pensamento?

Não é realmente necessário terminar com o pensamento. 

O pensamento ocorre, o pensamento vem, e não há ninguém fazendo isso. Isso não é evidente?

O pensamento só aparece, portanto, o pensamento já não é "meu", não é pessoal, isso só acontece nesta consciência infinita, neste espaço aberto, que não está separado de seu conteúdo.

Como nuvens que flutuam no céu, pingos de chuva deslizam para baixo no vidro da janela, os pensamentos não são realmente problemas, em absoluto.

Os pensamentos são apenas um problema quando uma pessoa quer se livrar deles. Mas como poderia um indivíduo se livrar do pensamento?

Um indivíduo é ele próprio um pensamento que tenta se livrar de si mesmo! É um carrossel, e não há maneira nenhuma que uma pessoa tenta escapar.

Assim, um indivíduo nunca pode, nunca tem o que quer, porque o indivíduo é em realidade nada além do que essas carências, esses desejos, esses problemas. Libertar-se dos desejos seria morrer, e por que um indivíduo iria querer tal coisa?

Para se libertar dos desejos tem que ser livre daquele que quer se libertar dos desejos - e quem poderia fazer isso acontecer?

Não, não há nenhuma maneira de escapar, a vida é como é.(...) 
O buscador é a resistência, e a resistência não pode terminar com a resistência, nem em um milhão de anos.

No entanto, a resistência pode ser vista - na luz. E neste ver, há liberdade. E nessa liberdade, não quero nada, não desejo nada e, portanto, não falta nada. E então, quando nada é seu, você percebe que tudo é seu, e sempre foi.
E então, você ainda pode jogar o jogo do querer. Mas mesmo que "você consiga ou não consiga o que você quer", a intimidade permanece, sempre."

Jeff Foster em The Wonder of Being

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails