4 de julho de 2012

Vida e morte - Monja Coen


"Não há vida e morte quando Buda está na vida e na morte.”
“Quando não há Buda na vida e na morte não ficamos deludidos pela vida e pela morte”.

Esses ensinamentos são de dois grandes mestres Zen – Gasan e Tozan, respectivamente e devem ser considerados muito seriamente assim como devem ser claramente compreendidos por todos que queiram se libertar do nascimento e da morte.

Se alguém procurar Buda fora da vida e da morte é como alguém que colocasse seu carro virado para o Norte dizendo que gostaria de ir para o Sul, ou quem queira ver a estrela do Norte olhando para o sul. Se assim o fizer a casa da vida e da morte aumentará e o caminho da liberdade se perderá.

Se for possível para nós entendermos que vida e morte são, em si mesmo, nada mais do que Nirvana, obviamente não haverá necessidade de tentar escapar da vida e da morte nem procurar por Nirvana. Assim, pela primeira vez, liberdade da vida e da morte se torna possível.
Não cometa o erro de acreditar que uma mudança ocorre entre a vida e a morte, pois a vida é apenas uma posição em tempo já possuindo tanto o antes como o depois.

Por isso os ensinamentos de Buda dizem que a vida, como nós a conhecemos, é não vida.
Da mesma forma, a morte é apenas uma posição no tempo, com um antes e um depois. Assim sendo é não morte.

Quando chamada de vida, apenas vida existe.
Quando chamada de morte, apenas morte existe.
Se a vida vem, é vida.
Se a morte vem, é morte.

Não há nenhuma razão para ser controlada por uma ou por outra, nem almejar terminar com qualquer uma ou ambas.
Esta vida e esta morte são a própria vida de Buda e se tentar escapar delas você perderá a vida de Buda que assim escapará.
Se assim o fizer tudo o que estará fazendo será apegar-se à aparição de Buda, mas se nem recusar nem procurar por esta vida, entrará imediatamente na Mente Buda.
Não tente, em nenhuma circunstância, compreender isto intelectualmente, nem tente expressar com palavras.
Se abandonar suas preocupações e apegos, corpo e mente, penetrará no nível de Buda.
Quando Buda tudo faz e você segue este fazer sem esforço e sem se preocupar, liberta-se de todo sofrimento e você se torna Buda.
Sendo assim, o que obstrui você em sua própria mente? O Caminho de Buda é fácil.

Quem não perpetua o mal, quem não tenta se agarrar à vida nem à morte, quem trabalha para o bem de todos os seres através da mais profunda compaixão, quem respeita os mais velhos, compreende ternamente os mais jovens - essas pessoas que não rejeitam, não procuram, não se apegam a pensamentos, estão longe das pré ocupações - têm o nome de Buda. Isso é tudo que vocês devem procurar.

UJI

...Todas as coisas neste mundo devem ser consideradas como tempo e todas as coisas estão na mesma relação sem obstruções umas com as outras assim como em cada momento de tempo...
Sobre esta terra muitas coisas aparecem e muitas formas de grama existem. Cada coisa que aparece e cada grama não está de maneira nenhuma separada de toda Terra.
Só depois de alcançar esta compreensão podemos dar início à prática.

Uji é todo o tempo, existência, fluir e cada grama e tudo que aparece também são tempo, existência, fluir. Todas as existências e todos os mundos estão presentes em cada e em todos os momentos. Pense: há alguma existência ou mundo separado do tempo?
Assim como agora estou aqui, tempo e eu somos um, pois se o tempo não incluísse ir e vir, o eterno agora é este exato momento quando a montanha é escalada.

Se o tempo incluir ir e vir então eu sou agora o eterno presente e isto também é UJI.
O tempo no qual é escalada a montanha e o rio atravessado inclui o tempo no qual estou na minha mansão senhorial. O tempo em que estou em minha mansão senhorial é o tempo no qual cruzo o rio e escalo a montanha.
O tempo faz muito mais do que simplesmente passar. Há muito mais do que apenas voar. Se você apenas compreende que o tempo voa você não pode compreender uji pois por tal compreensão o que você realiza é algo que está passando, indo embora.

No final você compreenderá que todas as existências estão juntas e são em si mesmo tempo. Meu próprio tempo pessoal.

Há uma continuidade de hoje para amanhã, de hoje para ontem, de ontem para hoje, de hoje para hoje e de amanhã para amanhã. Desde que a continuidade é uma das características principais do tempo nem o tempo passado nem o tempo presente se acumulam. Desde que não há acumulação todos os grandes mestres são tempo.

Desde que eu e o outro somos tempo, treinamento e iluminação são tempo, entrar na água ou na lama é tempo.
Não há nada mais além de estudar cuidadosamente tempo como existência.
Não perca tempo achando que essas considerações são triviais nem passe horas as intelectualizando.
Muitos acham que o tempo está passando, na verdade, fica onde está.
Livre dos apegos, existência, templo, fluir, manifestar-se, ás vezes aqui às vezes ali, os reis celestiais e seus servos não estão separados do surgir da existência, tempo e todos os seres, quer na terra, quer no mar.
Se for capaz de compreender que nada pode existir fora desta continuidade compreenderá que a primavera é sempre primavera.

Genjokoan

A madeira se torna cinza e não volta a ser madeira, da mesma forma o ser humano não volta a vida depois de morrer.
Vida não se torna morte.
Morte não se torna vida.
Vida e morte são apenas posições no tempo assim como primavera e inverno. Inverno não se torna primavera nem primavera se torna verão.

A vida dos peixes é o oceano.
A vida dos pássaros é o ar."
Monja Coen - Ensinamentos do Zen

2 comentários:

  1. Linda mensagem para reflexão, estou pensado neste tempo da nossa existência, bastante esclarecedor. Agradeço por compartilhar, Lilian.

    Helen.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helen querida obrigada por sua luz.. Beijos prá ti!

      Excluir

Related Posts with Thumbnails