25 de maio de 2014

O Olhar inocente - Eckhart Tolle


"Você realmente precisa rotular mentalmente cada percepção sensorial
e cada experiência? Precisa sempre estar ativando seu julgamento de gosto ou não gosto pela vida, que o leva a estar constantemente em conflito com
pessoas e situações?

Não despertarás espiritualmente até que cesse essa compulsão inconsciente de colocar nomes ou ao menos que esteja ciente disso, então você será capaz de observar como tudo isso acontece.

A mente não pode conhecer uma árvore, só pode ter dados ou informações sobre a árvore. Minha mente não pode te conhecer, só pode ter rótulos, julgamentos, fatos e opiniões sobre você. Só o Ser conhece
 diretamente.

Certa vez, fui com meus sobrinhos no aquário.
Na Expo 2008 de Zaragoza, uma das visitas mais esperadas era conhecer o
Aquário. A qualquer hora havia uma longa fila para entrar. A organização
teve a ideia de retirar as placas com os nomes dos peixes, para ver se assim
as filas andavam mais rápido, assim, como as pessoas não teriam o que ler
sobre os peixes, as visitas sairiam mais rápido.(...)

Uma vez lá dentro, quando chegavam a um tanque, como não haviam placas de identificação dos peixes, davam uma rápida olhada nos peixes e partiam para outro.
Eu disse a eles que não havia pressa, eles paravam um pouco para observar os peixes, mas me ignoravam. Então, vimos todo o aquário em um instante. Eles só fizeram o que tinha sido ensinado na escola, nomeando, rotulando, verificando se a etiqueta era correta. Meus sobrinhos não são diferentes neste aspecto, a maioria das crianças de hoje fazem o mesmo. 

Isso também me acontece. Às vezes eu olho e não vejo . Um véu de conceitos e rótulos me impedem. 
Tenho visto muitas vezes no Jardim Botânico os grupos de crianças de uma escola que vão de árvore em árvore, também, quadro de cartaz em cartaz informativo, informando o nome, verificando se a árvore tem folhas com a forma como ele diz em seu livro sobre o ambiente natural. 

O que não fazem, é algo que não é ensinado nas escolas: somente ver , contemplar. Porque, obviamente, como você está indo para ver, como você vai dar uma nota para isso ?

E aí eu pergunto: o que os professores sabem de apenas ver, de contemplar , sem rótulos?

Com que idade as crianças começam a perder esse olhar inocente? 

Quantas horas de terapia, meditações, oficinas, terão que fazer quando crescerem para tentar recuperar aquele olhar inocente que um dia foi perdido? 

E é esse olhar inocente que nos faz ver maravilhas, é ele que que dá sentido à vida. (...)Isso é chamado de carvalho não é um carvalho. Porque isso são apenas palavras. E as palavras, conceitos não são a realidade."

***

Nós somos tão atrelados às palavras que a mente acaba ficando cheia delas. Nomes, adjetivos, conceitos, racionalizações, juízos, deduções, enfim... palavras, palavras, palavras...

A sociedade humana é feita de palavras. Falamos, lemos, escrevemos, estudamos, enfim.. estamos desde a mais tenra idade mergulhados em palavras.

Não existe de fato nada de mau nisso, só que, acabamos por esquecer que, as palavras não são a realidade. As palavras são códigos, são símbolos que criamos para podermos nos comunicar, transmitir uma informação a outro - mas aquele valor imenso que nós damos as palavras, aquele valor imenso que tomamos como verdadeiro, como real por causa das palavras -, em realidade nunca existiu; vejam como a natureza vive em completa ausência de palavras... e sempre foi assim..

O homem sim, não vive sem palavras, a natureza vive muito bem, sem palavra alguma. 
Não digo que não haja comunicação na natureza, claro que existe, e muita. Todos os animais tem as suas maneiras próprias de se comunicar, sejam através de sons, odores... expressões corporais. Isso é forte, e é real. Eles se expressam, e não criam conceitos sobre a realidade. Aquilo que é, é.

O homem com seu cérebro evoluído, criou toda uma linguagem, criou um infinidade de letras, de línguas, de palavras, de ideias, e assim se tornou escravo de tudo isso, e assim, aquele olhar simples, o olhar puro da criança, que apenas vê o que está a sua frente, contempla, com diz Eckhart Tolle, este olhar se perdeu, ficou soterrado embaixo de um monte de palavras.

Quando nos atentamos que, as palavras são um meio ótimo de comunicação, mas que elas não são a realidade, nos atentamos que a realidade é infinitamente maior, mais ampla, e extrapola qualquer explicação de façamos dela, teremos compreendido que as palavras, os conceitos, os rótulos que "colamos" na realidade são apenas sonhos, como afirma Nisargadatta, e são absolutamente dispensáveis.

Ver aquilo que é, se deleitar com o que acontece, contemplar sem julgar, é um profundo relaxamento e um encantamento que não tem explicação...
E nem precisa... rs
Amor
Amidha Prem

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails