6 de dezembro de 2015

Não deve restar nenhum 'eu' - Swami Vivekananda


"O que chamamos Deus é, verdadeiramente, o Ser, do qual nos havemos separado e a quem adoramos como se estivesse fora de nós; porém, Ele é nosso real Ser, para sempre, o único Deus.

O mundo existe para mim, não eu para o mundo. Bem e mal são nossos servos e não nós servos deles. A natureza do bruto é permanecer onde está. É da natureza do homem buscar o bem e evitar o mal; é da natureza Divina não procurar nenhum dos dois, mas apenas ser eternamente venturoso. Sejamos Divinos! Torne seu coração como um oceano; vá além de todas as ninharias do mundo.

Todo o firmamento é a bandeja votiva de Deus, na qual o sol e a lua ardem como lâmpadas. Que outro templo é necessário? Todas as nossas vidas nos pertencem, como páginas a um livro; porém, somos a Testemunha que não se modifica, sobre a qual as impressões se gravam – como a impressão do círculo, que se forma diante de nosso olhar, ao agitarmos rapidamente um tição de fogo no ar.

Todo o livro está em nós mesmos. 



“Insensato, não podes ouvir? Em teu próprio coração, dia e noite, está sendo tocada aquela Eterna Canção: Satchidánanda, Soham, Soham – Existência, Conhecimento, Paz Perfeita, Eu Sou Isto, Eu Sou Isto! 

A Luz Divina interior se encontra obscurecida na maioria das pessoas. É como uma lâmpada em um barril de ferro: nenhum brilho o pode atravessar. Aos poucos, pela prática da pureza e do não-egoísmo, podemos tornar o ambiente obscuro cada vez menos denso, até que, afinal, se torne transparente como um vidro.


O bem está próximo da Verdade, mas ainda não é a Verdade. Depois de aprendermos a não ser perturbados pelo mal, temos de aprender a não nos alegrarmos com o bem. Devemos descobrir que estamos além do bem e do mal; devemos estudar o modo como se ajustam e compreender que ambos são necessários.

Quando a mente está tranquila , nem bem nem mal podem afetá-la. Seja perfeitamente livre; assim, nenhum deles lhe poderá molestar, e então desfrutará de liberdade e santa alegria. O mal é a cadeia de ferro e o bem a cadeia de ouro. Ambos são cadeias. Seja livre e saiba, de uma vez por todas, que não há cadeias para você. Coloque a cadeia de ouro afim de soltar a de ferro; então, lance fora as duas. O espinho do mal está em nossa carne; apanhe outro espinho do mesmo arbusto para extrair o primeiro, e então, jogue fora ambos e seja livre.

No mundo, tome sempre a posição de quem dá. Dê tudo sem esperar qualquer retorno. Dê amor, dê ajuda, preste serviços, ofereça cada pequena coisa que possa, mas mantenha de fora a idéia de traficar. Não coloque condições e nenhuma lhe será imposta. Deixe-nos oferecer de nossa própria generosidade, tal como Deus nos dá.
O Senhor é o único que dá; todos os outros são apenas comerciantes. Consiga Seu talão de cheques e será aceito em toda parte.
Deus é a inexplicável e inexprimível essência do amor, a ser conhecida e jamais definida.
Em nossas misérias e lutas, o mundo nos parece um lugar terrível. Porém, do mesmo modo que observamos dois cãozinhos brincando e mordendo e sabemos que aquilo, definitivamente, não nos concerne, por compreender que é apenas um jogo e mesmo uma rápida mordida não os poderá machucar, assim todas as nossas lutas são somente uma brincadeira aos olhos de Deus. Este mundo é apenas para brincar e Deus se diverte com isto. Nada nele pode tornar Deus raivoso.

Veja o oceano e não a onda; não diferencie a formiga do anjo. Cada minhoca é irmã do Nazareno. Como pode dizer que um é maior e o outro é menor? Cada qual é grande em seu próprio lugar.

Estamos no sol e nas estrelas tanto quanto aqui. 
O Espírito está além de espaço e tempo, existe em toda parte. Toda boca que louva a Deus é minha boca, cada olho que vê é meu olho. Não nos achamos confinados a nenhum lugar. Não somos o corpo; o universo é nosso corpo. 
Somos magos agitando varinhas mágicas e criando cenas diante de nossos olhos à vontade. 

Somos como aranhas em uma grande teia, correndo pelas várias bordas segundo desejarmos. A aranha está, agora, somente consciente do local em que se acha; mas, a seu tempo, ficará consciente também de toda teia. Nós, do mesmo modo, só estamos conscientes de nossa existência, no local onde se encontra o corpo; podemos usar unicamente um cérebro. Porém, ao alcançarmos supra-consciência, ficaremos conhecendo tudo, e poderemos usar todos os cérebros. Neste mesmo instante, é possível dar um impulso à consciência e ela irá além e atuará em nível supra-consciente.

Estamos nos empenhando em ser e nada mais; não deve restar nenhum “eu”... apenas, puro cristal a refletir tudo, mas ele mesmo sempre igual. Quando este estado for alcançado não haverá mais afazeres; o corpo se tornando um mero mecanismo, puro, sem necessidade de cuidados; não pode mais tornar-se impuro.
Saiba que você é o Infinito e, então, o medo desaparecerá. 

Repita sempre: “Eu e meu Pai somos um!” 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails