26 de setembro de 2015

Muitos vasos, mesma argila - Swami Dayananda


"Em um vaso de argila, o real é a argila. O vaso é um nome apenas, uma forma, que toma emprestada sua realidade da argila. É impossível que o vaso possa afetar de alguma forma a argila, porque, em essência, tudo o que existe é a argila.

Não é preciso se quebrar o vaso, para se conhecer a argila. É somente uma questão de entendimento.
Tampouco podemos dizer que o vaso não existe.

Percebemos essa forma, e é útil. Nele podemos colocar flores, água ou as chaves de casa... O vaso de argila é uma manifestação, uma forma útil, da argila.


A argila está no vaso. Mas também está na xícara, no cinzeiro, e no jarro. 
O vaso depende da argila. A argila não depende das formas para continuar sendo argila. Ela é o substrato de onde as formas nascem. 

A verdade do vaso é a argila. A verdade da xícara é a argila. O peso da vasilha é o peso da argila. A textura do jarro é a textura da argila; Com a compreensão de que a argila transcende as formas do jarro, da vasilha, dos cinzeiros, sabemos que a argila é independente da forma que assume. O real é a argila; e a argila dá sua realidade aos nomes e as formas.

O universo inteiro está sustentado pela existência da Pura Consciência. Essa existência é o que Somos. Qualquer pensamento que surja, será invariavelmente, uma manifestação da Pura Consciência. 
Tudo o que observamos, todas as cognições, são observações e cognições da Pura Consciência. 
Nada pode existir que não seja a presença daquilo que realmente somos. Porque eu sou, posso inferir. 
Eu sou e portanto posso ver e escutar. Que eu sou, é evidente, e porque eu sou, todo conhecimento é possível.

O que realmente somos, a Pura Consciência, se reconhece em cada cognição, em qualquer movimento da mente que conduza ao conhecimento dos objetos. Por muito tempo tentamos capturar a Pura Consciência em um pensamento, isso sempre foi um esforço em vão, inútil. O que se pode observar é a Presença do imutável em cada um dos pensamentos. Isso é contemplar o Real.

Somos Consciência. A Consciência está no corpo. A Consciência está no pensamento. Mas a Consciência também está e É, independente do corpo e do pensamento. Ambos, dependem da Consciência para sua existência, mas a Consciência não depende de coisa alguma para ser. É auto-existente, auto-evidente.
O que devemos compreender é que o mundo é você, e você está livre do mundo. O vaso é argila, mas a argila é livre do vaso. Somos a base do que existe, a verdade o que existe, e ao mesmo tempo, somos livres do que existe.
É uma questão de entender bem. E isso é auto-conhecimento.
Essencialmente, libertação é por fim a todos os problemas por meio do conhecimento da essência verdadeira do problema, como dizem os Upanishads: "Só o conhecimento é libertação". 

Este conhecimento é o conhecimento de Si mesmo."
Swami Dayananda Saraswati

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails